Pular para o conteúdo principal

Quatro novidades que chegaram para mudar a vida dos animais de criação

20 de julho de 2018

Manter a saúde e o bem-estar dos animais de criação é extremamente importante. E a tecnologia tem um papel cada vez mais crucial para atingirmos esse objetivo.

Ao longo da história, os produtores rurais adotaram os avanços tecnológicos para melhorar a gestão e a manutenção de suas terras e animais. Atualmente, as inovações digitais permitem que os produtores analisem de formas totalmente inéditas a maneira como criam seus animais. No entanto, as novas tecnologias não buscam somente melhorar a eficiência. Elas também fazem uma diferença enorme na saúde e no bem-estar dos nossos rebanhos.

Apresentamos aqui quatro inovações de ponta que estão melhorando as vidas dos criadores e de seus animais:

1. Aplicativos para smartphones

Nos últimos dois anos houve uma proliferação de aplicativos de saúde para os smartphones que monitoram tanto o preparo físico quanto o bem-estar (havia 325 mil disponíveis em 2017), e esse número está crescendo a um ritmo de 25% ao ano. Para os criadores, essa tendência levou ao desenvolvimento de aplicativos que os ajudam a cuidar melhor de seus rebanhos.

O aplicativo BCS CowDition, por exemplo, ajuda os criadores a medir de forma precisa o estado físico de vacas produtoras de leite e a detectar precocemente possíveis doenças metabólicas, com apenas algumas fotos de cada animal. O aplicativo BCS SowDition ajuda os criadores de suínos com desafios semelhantes, permitindo que registrem, acompanhem e analisem facilmente a saúde das porcas e do rebanho de forma objetiva em uma única ferramenta. Esses aplicativos são sincronizados com softwares de gestão pecuária para fornecer uma visão geral de todo o rebanho e de seu estado de saúde, bem como de cada animal, simplificando ainda mais a relação entre criadores e veterinários.

No leste da África, o VetAfrica-Ethiopia (VAE) ajuda os criadores e os veterinários a diagnosticar os animais de forma imediata, receber informações sobre o medicamento adequado a ser administrado e trocar informações por meio de softwares na nuvem para que as doenças possam ser controladas e monitoradas.

2. Tecnologia de drones

O uso dos drones na agricultura não é algo novo, eles vêm sendo utilizados para monitorar plantações há mais de uma década. Mais recentemente, os drones também estão se tornando cada vez mais úteis na pecuária. Com a ajuda de um drone, o criador pode observar seus animais no pasto ainda mais de perto. Os drones podem ajudar os criadores a identificar várias situações, como os filhotes que se separaram das mães e o estado dos sistemas hídricos da fazenda, além das condições gerais do pasto.

Ao combinarem sensores infravermelhos e câmeras multiespectro de alta definição, os drones mais recentes capturam de forma contínua imagens e vídeos em tempo real dos rebanhos e das manadas, independentemente da estação. Criadores nos Estados Unidos, por exemplo, descobriram que os drones lhes permitem verificar cada vaca e bezerro no pasto mesmo durante uma tempestade de neve, ajudando a preservar a segurança tanto do gado quanto do criador.

3. Robótica

Os produtores adotaram rapidamente a robótica para administrar melhor suas propriedades. A tecnologia está evoluindo de forma rápida, com alimentadores automáticos e robôs desenvolvidos para atuar como pastores automatizados. Essas inovações podem levar a um aumento na produção e a uma redução dos custos com mão de obra, além de ter um grande impacto sobre o bem-estar animal.

Os robôs de ordenha automatizada, por exemplo, permitiram o trânsito livre das vacas, de forma que esses animais podem agora ser ordenhados de acordo com seus próprios ritmos biológicos. Isso tem um efeito positivo sobre seu bem-estar e, portanto, sobre sua saúde e a produção de leite.

Esses robôs também podem compilar uma grande quantidade de dados sobre o estado de saúde do animal, avaliando não somente o peso, mas também a qualidade do leite (como a quantidade de gordura e de proteína) e a atividade de ruminação.

4. Pecuária de precisão

A revolução da agricultura digital trouxe o big data para o campo, e agora os criadores estão usando cada vez mais essa tecnologia para cuidar melhor de seus animais. A pecuária de precisão usa sensores biológicos e tecnologia de máquina a máquina para monitorar de forma contínua e automática a saúde, a produtividade e a reprodução dos animais.

Esses sistemas integrados permitem que os animais de criação sejam observados 24 horas por dia por meio de vários dispositivos de monitoramento e sensores que estão se tornando cada vez mais baratos e avançados. Eles incluem dispositivos usados pelos animais, tais como identificadores eletrônicos colocados na orelha, que medem constantemente a temperatura corporal, até fitas de monitoramento do suor com Bluetooth que podem medir os níveis de sódio, potássio e glicose do animal.

A capacidade de monitorar constantemente a saúde dos animais de criação significa que a pecuária de precisão também pode melhorar o bem-estar do animal em todos os estágios do processo de criação, desde o fornecimento de ração animal até o transporte dos animais

Recomendados para você

Micróbios avançados poderiam substituir fertilizantes artificiais?

 

Participe da conversa! #PodemosViverMelhor?
Vamos falar sobre os desafios de hoje e as soluções de amanhã

 

Voltar ao topo