Pular para o conteúdo principal

No espaço e debaixo d'água: o futuro da produção de comida

29 de outubro de 2018

Garantir o fornecimento de comida para a futura geração é um dos maiores desafios que vamos enfrentar nos próximos anos. Novas tecnologias e técnicas tornam isso possível.

24 bilhões de toneladas de solo são degradadas todos os anos

Quando pensamos na origem da nossa comida, geralmente imaginamos campos repletos de plantações ou grandes rebanhos de animais. O que normalmente não imaginamos são carnes desenvolvidas artificialmente, plantas crescendo em um prédio no meio de uma cidade movimentada ou fazendas em montanhas cultivadas por robôs e drones autônomos.

Com a previsão de a população mundial alcançar a marca de 10 bilhões na metade deste século e aproximadamente 24 bilhões de toneladas de solos degradados anualmente, existe uma forte pressão sobre os produtores rurais para atender à demanda crescente por comida. Apesar das importantes melhorias na produtividade agrícola, uma em cada nove pessoas ainda é subnutrida. E essa pressão de alimentar o mundo provavelmente ficará cada vez maior, como consequência das alterações climáticas e da diminuição da quantidade de terras aráveis nas quais cultivamos nossas plantações.

Todas as pessoas em todos os lugares devem ter acesso a alimentos seguros, nutritivos e com preços acessíveis. Para ajudar nessa tarefa, produtores rurais estão aproveitando as inovações digitais para maximizar a produtividade de seus campos e cientistas estão desenvolvendo novas tecnologias que redefinirão a nossa ideia de como e onde os alimentos são produzidos.

No espaço sideral e na profundidade dos oceanos, veja como estamos aprendendo a produzir alimentos em lugares além dos campos:

Background Image
Recomendados para você

Os testes em animais podem estar chegando ao fim?

 

Participe da conversa! #PodemosViverMelhor?
Vamos falar sobre os desafios de hoje e as soluções de amanhã

 
Voltar ao topo